Queda de cabelo feminino

latonoprosta-queda

Queda de cabelo em mulheres

A perda de cabelo das mulheres pode ser causada por uma série de fatores diferentes, incluindo genética, estresse ou vários problemas médicos. A perda de cabelo pode ser temporária ou permanente de acordo com o diagnóstico. Consultar um especialista em perda de cabelo é essencial para assegurar o diagnóstico correto para a partir dai escolher a ação que será tomada. Tire algum tempo para ler o nosso guia para a perda de cabelo feminino, que deve dar-lhe uma indicação do que pode estar causando o seu problema e o que você pode fazer.  A boa notícia é que as condições de perda de cabelo da maioria das mulheres são tratáveis e pode ser prevenida ou revertida.

Uma boa dica que o Bella´s Cabeleireiros pode te dar é olhar os fios quando caem se ainda tem a pontinha branca. Essa pontinha branca que prende seu cabelo no folículo e indica que o ciclo do cabelo não foi completado.

Em primeiro lugar, é importante que você saiba exatamente por que a perda de cabelo ocorre em mulheres.

Existem enzimas em homens e mulheres que são geneticamente predispostas à perda de cabelo (chamada 5-alfa redutase), que transformam o hormônio “testosterona” num outro derivado hormonal, “dihidrotestosterona ‘( DHT ). Quando DHT é formado ele liga-se aos folículos do cabelo no topo da cabeça, levando-os a encolher continuamente com cada ciclo de crescimento. Isso faz com que o cabelo se torne gradualmente mais fino até que os folículos finalmente tornar-se disfuncional e o cabelo não cresce mais. A perda de cabelo em mulheres também é freqüentemente causada pela falta de ingestão de determinados nutrientes, entre outros fatores físicos e psicológicos, tais como problemas hormonais ou estresse. O nosso primeiro objetivo é garantir os folículos pilosos estão recebendo tanto sangue quanto possível.

Excesso de química também prejudica seus cabelos e pode ocasionar a queda, ai a solução é cortar. Antes de aplicar produtos o cabelo tem que ser preparado é preciso tratar os fios. Outro vilão é o alisamento e o mais importante antes de fazer o retoque é se atentar ao limite de tempo do ultimo alisamento.

Oleosidade pode ser outro fato de queda, pois prolifera muitos fungos, coceira, descamação do couro cabeludo mais nesse caso é mais fácil de tratar basta manter sempre os cabelos limpos, para isso lavar bem, massageando com a ponta dos dedos e tomar cuidado para não encostar as unhas.

Medicamentos Primários e tratamentos

minoxidil-mulher-tratamento

Tratamento com Minoxidil

Minoxidil

Minoxidil é o primeiro tratamento médico de queda de cabelo que foi comprovado para reverter a perda de cabelo feminino e ser medicamente licenciada pelo MHRA no Reino Unido e ‘FDA Aprovado’ nos EUA. Minoxidil aumenta o fornecimento de sangue à área que é aplicada, o que aumenta os nutrientes fornecidos para os folículos pilosos e evita o encolhimento dos folículos, que resulta na prevenção da perda de cabelo do sexo feminino e recrescimento dos cabelos, na maioria dos casos. Minoxidil age por canais de potássio abertura, que foi encontrado para impedir queda no cabelo masculino e feminino. Prevenir a perda de cabelo, bloqueando DHT de atingir os folículos pilosos, Infelizmente não existe nenhum tratamento clinicamente comprovado para evitar a formação de DHT em mulheres, mas de medroxiprogesterona (MPG) ou ácido azelaico (AA) pode ajudar a prevenir a DHT e pode ser encontrado como ingredientes adicionados em alguns produtos minoxidil. Suplemento de crescimento de cabelo saudável.

 

tratamento com latanoprosta

Tratamento com latanoprosta

Latanoprosta

O tratamento a base de latanoprosta faz nascer novos fios, ajuda no crescimento e impede a queda dos cabelos antes do final de seu ciclo. Sua substância é usada em colírios para tratar glaucoma.

Tratamento com microagulhas

Tratamento com microagulhas

Microagulhas

As microagulhas aumentam a vascularização da região através de pequenos furinhos no couro cabeludo onde libera plaquetas que geram a formação de novos fios.

 

Mais não se esqueça antes de tomar qualquer decisão consulte um dermatologista.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *